Preço do barril de petróleo atinge US$ 60

O preço do barril de petróleo do tipo W. Texas negociado em Nova Iorque, que era cotado a US$ 42,12 no início do corrente ano, alcançou os patamares de US$ 57,27 em março e US$ 60,54 ao final de junho.

A nova “febre compradora” atual decorre da percepção de que a oferta do petróleo atingiu um limite na capacidade de produção, no curto prazo (88,7 milhões de barris diários) e de que a demanda crescente (82,4 milhões de barris diários em 2004) não evidencia sinais de que possa ser contida nos próximos meses.

Vários fatos explicam as oscilações recentes no preço do barril de petróleo. Em primeiro lugar, durante o mês de junho, a OPEP pôs em prática a decisão de acrescentar 500.000 barris diários no dia 13 e outra quantidade semelhante no dia 30, alcançando a sua produção máxima de 28 milhões de barris diários. Em segundo lugar, dos 28 milhões produzidos por aquela instituição, em torno de quatro milhões de barris diários têm origem no Irã, o quarto maior produtor de petróleo do Mundo e que, recentemente, elegeu, para a Presidência do País, o Prefeito de Teerã, o conservador Mahmoud Ahmadinejad, que é ferrenho opositor dos Estados Unidos. Em terceiro lugar, há incerteza quanto à possibilidade de o mercado dispor de capacidade para atender à demanda do Hemisfério Norte no próximo inverno. Em quarto lugar, ameaças de novos ataques terroristas, como os ocorridos em Nova Iorque, Madri e Londres, estão sempre causando apreensão nos países do Primeiro Mundo. Em quinto lugar, há forte presença chinesa na demanda global. Por último, nesse ambiente econômico instável, a ação de fundos especulativos reforçam o quadro de incertezas que ronda o mercado.

Preço do barril de petróleo atinge US$ 60

Compartilhe