Os números da agricultura familiar

Com base na definição de agricultura familiar adotada pelo Governo Federal para executar ações de políticas públicas, o Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) elaboraram as estatísticas desse segmento produtivo a partir do Censo Agropecuário de 2006. O resultado estatístico levado a efeito pelas duas instituições contribuiu para animar a discussão sobre o lugar e a inserção desses agricultores na sociedade brasileira. No caso sul-rio-grandense, os dados indicam que, nesse ano censitário, mais de 85% dos estabelecimentos agropecuários eram de agricultores familiares, nos quais se encontravam ocupadas quase um milhão de pessoas, em uma área de terras limitada a 30,6% da área agrícola estadual. O valor da produção desses agricultores representou 54% do valor de produção da agropecuária gaúcha, e a receita que eles obtiveram com a venda de seus produtos alcançou R$ 6,9 bilhões, ou quase 50% da receita gerada nos estabelecimentos agropecuários do Estado.

Esses dados, estatisticamente discriminados pela primeira vez, vêm fortalecer a ideia disseminada entre os estudiosos do tema sobre a importância do papel socioeconômico da agricultura familiar gaúcha.

Os números da agricultura familiar

Compartilhe