Multiplicadores de impacto da Matriz de Insumo-Produto do RS — 2008

A Fundação de Economia e Estatística divulgou, em novembro deste ano, a Matriz de Insumo-Produto do Rio Grande do Sul — 2008. Entre os principais resultados da Matriz, estão os multiplicadores de impacto sobre a produção, sobre o Valor Adicionado (VA) e sobre o emprego.

O multiplicador sobre a produção da atividade i é definido como o valor total de produção, de todos os setores, que é necessário para satisfazer uma variação na demanda da atividade i. Para isso, são consideradas todas as inter-relações da economia. De forma análoga, são definidos os multiplicadores sobre o VA e sobre o emprego.

Entre as atividades com um maior impacto sobre a produção total, estão algumas vinculadas à indústria de transformação, cujo principal insumo advém da agropecuária gaúcha: produtos do fumo, 2,03; alimentos e bebidas, 2,02; e têxteis, artefatos do vestuário e do couro, acessórios e calçados, 1,63. Assim, um aumento de R$ 1,00 na demanda pelos produtos da indústria do fumo, por exemplo, eleva a produção total do Estado em R$ 2,03. Ainda se destacam as atividades serviços de alojamento e alimentação, 1,80, e pecuária e pesca, 1,62, que também dependem fortemente de insumos locais, entre as que possuem os maiores impactos sobre a produção.

Para fins de comparação, o multiplicador sobre a produção de uma variação exógena no consumo de bens locais pelas famílias foi de 1,06. Já os multiplicadores das exportações para o resto do Mundo e o resto do País foram maiores: 1,64 e 1,35 respectivamente.

Quanto ao multiplicador sobre o VA, destacam-se algumas das atividades dos serviços, como comércio e serviços de manutenção e reparação, 0,85, e intermediação financeira, também 0,85. Já em relação ao multiplicador sobre o emprego, salientam-se as atividades da agropecuária agricultura, silvicultura e exploração vegetal, 47,3, e pecuária e pesca, 46,8, bem como atividades dos serviços, como alojamento e alimentação, 49,2.

drope

Compartilhe