Expressivo crescimento do setor automotivo em 2010

Em 20 anos, a indústria automotiva brasileira deixou de ser fabricante de “carroças” para se tornar um dos parques produtores mais modernos do mundo. Ao longo desse período, foram construídas 11 novas plantas, modernizaram-se várias outras, e revolucionou-se o processo produtivo, o que resultou em notável ampliação da capacidade instalada. Nem a crise financeira global de 2008 reverteu a trajetória expansionista dessa indústria, que atualmente ocupa a sexta posição no ranking de países produtores de automóveis. A existência de demanda reprimida e o crescimento sustentado da economia brasileira impulsionaram a rápida expansão da produção, sobretudo a partir de 2004, alcançando um novo patamar de produção e de comercialização de autoveículos nos últimos anos.

A boa performance nacional dessa indústria também é observada no RS: a produção física da atividade fabricação e montagem de veículos automotores cresceu à taxa de 32,1% no acumulado jan.-set./10, em comparação com igual período do ano anterior. O melhor resultado foi alcançado pela produção de caminhões, o que reflete a fase de expansão do setor agrícola brasileiro, sustentada pela recuperação de preços e pela boa safra de grãos (2009-10). No segmento de carrocerias para ônibus, no qual a gaúcha Marcopolo é responsável por mais da metade da produção, a boa fase decorre da recuperação da demanda, retraída pela crise financeira global, e das renovações das frotas urbanas e interestaduais. As exportações, beneficiadas pelo aquecimento dos mercados latino-americano, com destaque para o Chile e a Argentina, e da África do Sul, cresceram 48,6% em igual período.

Expressivo crescimento do setor automotivo em 2010

Compartilhe