Desempenho setorial da ocupação na RMPA mostra-se diferenciado

Pode-se considerar que ocorreu um crescimento moderado do nível de ocupação na RMPA, em 2005. Assim, comparando-se o período jan.-nov./05 com o período jan.-nov./04, constata-se que a ocupação total cresceu 3,2%. Quando se examina o comportamento da ocupação no âmbito dos principais setores de atividade econômica, nessa mesma base comparativa, podem-se identificar desempenhos diferenciados. A melhor performance foi a da indústria de transformação, com um crescimento de 8,1% do seu nível ocupacional. Os setores comércio e serviços também tiveram desempenhos favoráveis, com variações positivas de 3,9% e de 2,8% dos seus estoques de ocupados respectivamente. O destaque negativo foi o agregado outros — que reúne a construção civil, os serviços domésticos e outras atividades —, com uma queda de 3,6% em seu nível de ocupação.

Esses desempenhos diferenciados da ocupação nos setores contribuem para explicar o aumento do emprego com
carteira de trabalho assinada (9,2%) e a redução do emprego sem carteira (-5,4%), na RMPA, na comparação de jan.-nov./05 com jan.-nov./04. Isto porque a indústria de transformação, que apresentou a melhor performance em termos de geração de ocupação, possui um grau maior de formalização das relações de trabalho comparativamente ao agregado outros, que se destacou negativamente em termos de destruição de postos de trabalho e no qual há maior incidência de relações de trabalho não regulamentadas.

Desempenho setorial da ocupação na RMPA mostra-se diferenciado

Compartilhe