Desempenho insuficiente da ocupação e crescimento do desemprego na RMPA

Os indicadores do mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA) em 2004 apresentam um quadro desfavorável em relação ao ano anterior, que já havia mostrado um fraco desempenho. A taxa média de desemprego total, no período de janeiro a novembro, apresentou elevação, alcançando 16,9% da População Economicamente Ativa frente aos 15,3% observados em 2002. Com um acréscimo de 33 mil pessoas, o número de desempregados ficou estimado em 299 mil indivíduos. O crescimento do desemprego deveu-se à relativa estabilidade da ocupação, aliada à entrada de 34 mil pessoas na força de trabalho.

O contingente médio de ocupados de janeiro a novembro de 2003 ficou estimado em 1.471 mil pessoas, apenas 1 mil a mais do que no ano anterior. Essa estabilidade da ocupação resultou de comportamentos diferenciados nos diversos setores de atividade. Destacam-se o acréscimo de 5 mil pessoas no total de ocupados no comércio e a redução de 9 mil postos de trabalho na indústria de transformação, repetindo o movimento descendente observado no ano anterior.

O rendimento médio real dos ocupados na RMPA de janeiro a outubro de 2003 apresentou queda de 9,6% em relação ao ano anterior, tendo mostrado um valor de R$ 804,00, o mais baixo desde o início da pesquisa, em 1993. O salário médio real apresentou uma redução de 8,6%, tendo declinado tanto no setor privado quanto no público. A redução do rendimento médio real dos ocupados proporcionou uma queda substancial na massa de rendimentos do trabalho,  na RMPA, com conseqüências fortemente negativas sobre o potencial de consumo da Região.

Desempenho insuficiente da ocupação e crescimento do desemprego na RMPA

Compartilhe