Bons resultados para a indústria de veículos automotores

O ano de 2007 vem-se mostrando favorável à indústria gaúcha de transformação, que apresentou um crescimento acumulado de 8,5% no período jan.-jun., em comparação com o primeiro semestre de 2006, quando registrou uma queda da produção física de 3,9%. Com esse resultado, o RS assumiu a liderança sobre os demais estados brasileiros, posicionando- -se acima da taxa alcançada pela indústria brasileira de transformação: 4,7% (PIM-IBGE).

Dentre os setores que mais cresceram, destaca-se a indústria de veículos automotores, da qual fazem parte a indústria automobilística propriamente dita, bem como os segmentos produtores de ônibus e caminhões, de carrocerias e de autopeças. No Brasil, a taxa de crescimento da produção de veículos automotores ampliou-se de 1,4% (jan.-jun./06) para 8,9% (jan.-jun./07), e, no RS, as respectivas taxas aumentaram de 3,6% para 28,6% no primeiro semestre de 2007.

Ainda que ambos os resultados reflitam o bom desempenho do ramo automobilístico, chama atenção o fato de que as taxas obtidas pela indústria gaúcha de veículos automotores se tenham posicionado bem acima daquelas verificadas no Brasil. Isso se explica pela maior participação, no Estado, dos ramos fabricantes de caminhões, ônibus e carrocerias, que também vêm apresentando excelentes resultados, com reflexos sobre a produção gaúcha de autopeças.

De maneira geral, a produção dessa indústria vem-se expandindo com base na ampliação do consumo interno, favorecido, por sua vez, pelas ampliação e diversificação da oferta de crédito ao consumidor e pela abertura de novas linhas de financiamento pelo BNDES.

Bons resultados para a indústria de veículos automotores

Compartilhe