Agricultura familiar: medidas para um resultado de safra promissor

A próxima safra de verão está sendo plantada em meio a uma crise global generalizada. O aumento dos preços de fertilizantes e combustíveis força os custos de produção para cima, enquanto a diminuição dos depósitos à vista reduz uma das principais fontes de recursos do crédito rural. A conseqüência desse impasse é um plantio que exige mais dinheiro por hectare em contraposição a uma menor oferta de crédito.

Para a agricultura familiar, no entanto, o Pronaf assegura os recursos para a safra 2008/2009. No Rio Grande do Sul, esses recursos, que vêm aumentando significativamente a
partir de 2004, serão de R$ 2,6 bilhões nessa safra, 37,6% maiores do que os utilizados na safra anterior. Como o Programa objetiva estimular a produção de alimentos populares cujos preços estão em alta, como arroz, feijão, leite e trigo, o Governo Federal instituiu ainda o Pronaf Mais Alimentos – uma linha de crédito para investimentos em infra-estrutura do estabelecimento familiar. Financiando a aquisição de máquinas e de equipamentos agrícolas, a correção e a recuperação de solos, a irrigação, a implantação de pomares e estufas e a ampliação da capacidade de armazenagem, essa linha de crédito cria as condições necessárias para um aumento significativo da produção e da produtividade e para o restabelecimento adequado dos volumes de estoques nacionais.

De modo geral, os instrumentos de política agrícola utilizados pelo Governo para a agricultura familiar são bem conhecidos (seguro agrícola, preços mínimos, crédito, aquisição de alimentos) e podem ser muito eficientes, se manejados na hora certa.

Agricultura familiar medidas para um resultado de safra promissor

Compartilhe