A participação das exportações na indústria gaúcha

Uma maneira de se medir o peso das exportações na produção da indústria é calculando o coeficiente de exportação. Essa medida indica qual o percentual do Valor Bruto da Produção que cada setor da indústria destina para exportações. A partir dos dados da Pesquisa Industrial Anual (PIA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e dos dados de exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), foi calculado o coeficiente de exportação para os principais setores da indústria de transformação no ano de 2010 (último ano disponível na PIA).

A participação das exportações no total produzido pela indústria de transformação gaúcha foi de 16% no ano de 2010, enquanto, para o Brasil, o índice foi de 13%.

O setor de fabricação de produtos de fumo foi o que apresentou maior coeficiente, com 51% da produção do setor destinada ao mercado externo.

A indústria de produtos alimentícios exportou 26% do valor produzido em 2010. Dentro desse setor, os mais voltados para o mercado externo foram o setor de abate e fabricação de produtos de carne, que teve um coeficiente de 47%, e o setor de óleos e gorduras vegetais e animais, que exportou 45% do total produzido. Por outro lado, o setor de moagem, que representa cerca de um quarto da produção da industrial de alimentos, apresentou um baixo coeficiente de exportação, de apenas 4%.

O setor de couro e calçados ainda destina boa parte de sua produção para o mercado externo. Em 2010, um quarto da produção desse setor foi exportado. O subsetor de curtimento e outras preparações de couro teve um alto coeficiente, de 44%. Já o subsetor de calçados exportou 19% da produção. Cabe ressaltar que a indústria calçadista tem diminuído sua participação na pauta exportadora do Estado nos últimos anos, principalmente devido à concorrência dos produtos chineses.

A fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias, apesar de ser um setor com uma participação significativa tanto no valor produzido na indústria de transformação como no valor exportado, destinou apenas uma pequena parte da sua produção para o mercado externo. O coeficiente de exportação desse setor foi de 5%. Apesar desse baixo índice, alguns segmentos que compõem esse setor apresentaram uma participação maior das exportações. É o caso da fabricação de caminhões e ônibus, que exportou 23% da produção, e da fabricação de cabines, carrocerias e reboques para veículos automotores, que destinou 11% da produção para o mercado externo.

A participação das exportações na indústria gaúcha

Compartilhe