Textos de: Martinho Roberto Lazzari

Choque na economia gaúcha

Por:

Edição: Ano 20 nº 03 - 2011

Área temática:

No período pós-Plano Real, de 1995 a 2010, a economia do Rio Grande do Sul cresceu 36,7%, abaixo da taxa do Brasil, de 61,8%. Isso não significa, entretanto, que a velocidade do crescimento do RS tenha sido consistentemente menor que a da economia brasileira durante esses 16 anos. Como regra geral, o RS acompanhou o […]

Exportações industriais do RS: setores que ganharam e setores que perderam

Por:

Edição: Ano 19 nº 06 - 2010

Área temática:

Assunto(s):

As exportações industriais do Rio Grande do Sul alcançaram US$ 11,9 bilhões em 2009, e, mesmo sendo um ano crítico, esse valor representou um crescimento de 169,6% em relação aos US$ 7,0 bilhões exportados em 2003. Nesse período, a participação média das vendas da indústria nas exportações totais do Estado foi de 88,1%. Em 2009, […]

Intensidade tecnológica da indústria gaúcha: como estamos?

Por:

Edição: Ano 18 nº 09 - 2009

Área temática:

Assunto(s):

Estudo da Organização Para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) classificou os setores industriais conforme o seu nível relativo de dispêndio em atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D) tecnológico. Usando essa metodologia, é possível classificarrem-se as indústrias de transformação gaúcha e brasileira em quatro classes, de acordo com sua intensidade tecnológica (IT): alta, média-alta, média-baixa e […]

Efeitos da crise na economia gaúcha

Por:

Edição: Ano 18 nº 04 - 2009

Área temática:

Assunto(s): , , ,

O aprofundamento da crise econômica internacional atingiu o Brasil em meio a um período de expansão econômica. Os três primeiros trimestres de 2008 evidenciavam que a economia brasileira se expandia a taxas elevadas, se comparadas com as do período recente, e crescentes. No trimestre imediatamente anterior à eclosão da crise, o País cresceu 6,8% contra […]

Impacto da crise nas exportações gaúchas

Por:

Edição: Ano 18 nº 03 - 2009

Área temática:

Assunto(s): ,

A crise econômica mundial afetou duramente as exportações brasileiras e gaúchas. Como demonstra a tabela, há uma quebra de tendência muito grande na passagem de setembro para outubro de 2008, período que marca o recrudescimento da crise. De janeiro a setembro de 2008, sempre na comparação com o mesmo período do ano anterior, as exportações […]

Preços puxam crescimento das exportações de alimentos do RS

Por:

Edição: Ano 18 nº 02 - 2009

Área temática:

Examinando as exportações do Estado por setores de atividade, constata-se a importância que os produtos alimentícios possuem. Entre janeiro e novembro de 2008, as exportações desse setor atingiram US$ 4,3 bilhões, cerca de 25,0% do total do Estado (US$ 17,2 bilhões). Em relação ao mesmo período do ano anterior, houve crescimento de 50,5%. Esse desempenho […]

Um quarto da produção industrial gaúcha é exportada

Por:

Edição: Ano 17 nº 08 - 2008

Área temática: ,

Assunto(s): , ,

Utilizando dados do MDIC e da Pesquisa Industrial Anual (PIA), do IBGE, é possível obter-se o coeficiente de exportação, medida que indica o percentual da produção destinada ao mercado externo das indústrias brasileira e gaúcha. Foram calculados os coeficientes médios para a indústria de transformação e para os 10 principais setores industriais do Rio Grande […]

Número médio de anos de estudo no Rio Grande do Sul é de 7,5

Por:

Edição: Ano 17 nº 02 - 2008

Área temática: ,

Assunto(s):

Em uma economia em que o conhecimento se torna cada vez mais relevante na criação de valor, a média de anos de estudo da população representa um importante indicador da capacitação da mão-de-obra. Segundo o dado mais recente sobre o tema, divulgado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população do Rio […]

Como desatar o nó do investimento público

Por:

Edição: Ano 15 nº 11 - 2006

Área temática:

Assunto(s):

É consenso entre os economistas que a explicação para o baixo crescimento econômico verificado no País passa pela reduzida taxa de investimento, relativamente estável em torno de 20,0% do PIB, durante os últimos anos. Crescer acima de 5% ao ano significa aumentar essa parcela para, pelo menos, 25,0%. Essa baixa taxa encontra respaldo no minguado […]