Textos de: Maria Isabel Herz da Jornada

Emprego formal: recuperação só amplia vagas de até dois salários mínimos

Por:

Edição: Ano 19 nº 01 - 2010

Área temática:

Assunto(s): , ,

Apoiado na preservação da demanda interna, o desempenho do emprego formal em 2009 tem sido melhor do que se vislumbrava no começo do ano. Depois de demitir centenas de milhares de trabalhadores no auge da crise econômica internacional (nov./08-jan./09), o mercado de trabalho formal do Brasil voltou a criar vagas a partir de fevereiro. No […]

O emprego formal acusa o golpe e busca a recomposição

Por:

Edição: Ano 18 nº 06 - 2009

Área temática:

Assunto(s): ,

Até setembro de 2008, verificou-se, no Brasil, uma acelerada criação de empregos com carteira assinada, porém, a partir de outubro, quando os efeitos da crise financeira internacional começaram a ser sentidos, houve uma reversão desse quadro, com a destruição líquida de postos de trabalho nos meses de nov./08 a jan./09, tendo dezembro como pico (-654.946 […]

Produção e emprego: os primeiros sinais da crise

Por:

Edição: Ano 18 nº 01 - 2009

Área temática: ,

Assunto(s): , , ,

O impacto da crise internacional sobre a indústria brasileira já se tornou perceptível no mês de outubro, tanto no âmbito da produção quanto no do mercado de trabalho. A produção física da indústria (IBGE), descontados os efeitos sazonais, recuou 1,7% em outubro frente ao mês anterior, uma retração generalizada que atingiu todas as quatro categorias […]

O emprego industrial em Gravataí e na RMPA: os efeitos do complexo GM

Por:

Edição: Ano 17 nº 06 - 2008

Área temática:

Assunto(s): , , ,

A instalação do Complexo Industrial Automotivo de Gravataí (CIAG) em julho de 2000 foi cercada de expectativas e de controvérsias, notadamente no que respeita à geração de empregos, por se tratar de uma indústria que utiliza tecnologia avançada, poupadora de mão-de-obra. A nova planta, ao se cercar de uma rede de fornecedores de primeira linha […]

Emprego formal: novo recorde no País e recuperação no RS

Por:

Edição: Ano 17 nº 01 - 2008

Área temática:

Assunto(s): , , ,

A geração de emprego formal no Brasil bateu novo recorde de janeiro a novembro de 2007, quando foram criados 1.936.806 postos de trabalho celetistas. Esse foi o maior saldo da série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, para o mesmo período, superando a marca de 2004 […]

Emprego formal: o saldo do ano de 2006

Por:

Edição: Ano 16 nº 01 - 2007

Área temática:

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) apurou, no período jan.-nov./06, um crescimento de 5,9% no nível do emprego celetista no Brasil, com a criação de 1.546.179 postos de trabalho, um saldo, entre admitidos e desligados, superior ao do mesmo período do ano anterior (1.540.700 postos). No mês de novembro de 2006, foram geradas 32.579 […]

Ritmo de crescimento do emprego formal desacelera em maio

Por:

Edição: Ano 15 nº 07 - 2006

Área temática:

Assunto(s):

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) revelam um crescimento do emprego formal, no Brasil, de 0,7% em maio de 2006, frente ao mês anterior, e um decréscimo (-0,2%) no RS, no mesmo período, com um saldo líquido, entre admissões e desligamentos, de 198.837 no […]

O emprego formal em 2005: pena maior para o RS

Por:

Edição: Ano 15 nº 02 - 2006

Área temática:

Assunto(s): , ,

A geração de empregos formais no Brasil apresentou um nítido sinal de desaceleração ao longo de 2005, confirmado com o resultado final do ano. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) revelam uma expansão de 5,09% no estoque de empregados com carteira, em 2005, com um saldo líquido […]

O mercado formal de trabalho: desaceleração em marcha?

Por:

Edição: Ano 14 nº 06 - 2005

Área temática:

Assunto(s): ,

Apesar da expansão continuada do mercado de trabalho formal no Brasil — de janeiro a maio de 2005 foram criados 770.767 empregos com carteira assinada —, o crescimento desacelerou, atingindo patamares inferiores aos verificados no mesmo período do ano passado, quando ocorreu um incremento de 826.761 postos com vínculos legais. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e […]