Veículos automotores continuam em expansão no RS

A produção industrial gaúcha manteve taxas de crescimento positivas a partir de março de 2007, tomando por referência a evolução de médias móveis trimestrais. Contribuíram destacadamente para esse desempenho o aumento da renda agrícola e a expansão do mercado interno. O bom resultado refletiu-se no crescimento do emprego, das horas trabalhadas e da massa de salários, representando uma melhora do mercado de trabalho industrial.

Em termos setoriais, ressalta-se a contribuição dada pela fabricação e montagem de veículos automotores, um setor que vem batendo sucessivos recordes de produção e vendas em nível nacional. O RS beneficiou-se sobretudo da expansão do segmento de autopeças e de fabricação de carrocerias de ônibus, veículos pesados e implementos rodoviários. Com relação aos dois últimos, a retomada do crescimento do agronegócio e a ampliação dos investimentos em mineração, construção civil e infra-estrutura vêm impulsionando a produção de caminhões, reboques, semi-reboques e veículos especiais.

Empresas como a Marcopolo, a Randon e a Agrale vêm apresentando expressivas taxas de crescimento em 2008, na comparação com 2007, e realizam investimentos para aumentar a produção. A Marcopolo, com um market-share de 42,5% na produção nacional de carrocerias de ônibus, continua o processo de internacionalização da produção, atuando, hoje, em nove países. A Randon, líder do segmento produtor de implementos rodoviários, e a Agrale, importante fabricante de caminhões e microônibus, concentram investimentos no lançamento de novos produtos e na elevação da qualidade e da segurança dos mesmos.

As projeções para o segundo semestre apontam a continuidade do crescimento da fabricação e da montagem de veículos automotores, com impactos positivos no desempenho do setor industrial, no Rio Grande do Sul.

Veículos automotores continuam em expansão no RS

Compartilhe