Seguro-desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre

A partir de 2006, observa-se um aumento no percentual dos trabalhadores desempregados que recebem seguro-desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre. Enquanto, no biênio 2006-07, esse percentual foi de 6,6%, em 2010-11 (até agosto), foi de 8,1%.

A comparação dos desempregados com o subconjunto dos recebedores de seguro-desemprego no biênio 2010-11 mostra que a maior proporção é egressa do setor industrial. Os que tiveram o último emprego na indústria representam 14,8% do conjunto dos desempregados e 26,0% do subconjunto dos recebedores.

A política de seguro-desemprego propicia melhores condições econômicas aos beneficiários relativamente ao conjunto dos desempregados. Enquanto 45,9% dos desempregados recebem até dois salários mínimos de renda familiar, apenas 26,1% dos que recebem o seguro estão nessa faixa de renda. Por outro lado, 57,7% dos recebedores estão na faixa de renda familiar entre dois e cinco salários mínimos.

Os recebedores são em maior proporção homens — 58,8% em comparação com 44,2% dos desempregados. Cerca de 47,0% são chefes de domicílio, contra 26,1% dos desempregados. Esses dados indicam que a política de concessão de seguro- desemprego está direcionada aos desempregados com maiores chances de melhor inserção no mercado de trabalho.

Seguro-desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre

Compartilhe