Redução da TMM5 no RS: meta da ONU difícil de ser alcançada

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) apresentam uma série de oito compromissos aprovados pelos países-membros da ONU, que estabelecem metas para 2015. Entre elas, encontra-se a de reduzir em dois terços a taxa de mortalidade de menores de cinco anos (TMM5).

Os indicadores de saúde são utilizados pelas instituições internacionais como indicadores de desenvolvimento. Dentre eles, destaca-se a TMM5, que é considerada, pela Unicef, como o melhor indicador sintético do processo de desenvolvimento. Seu resultado passa pelas questões da alimentação e da saúde nutricional; da renda; da disponibilidade de água limpa, de esgoto tratado e lixo coletado; e de segurança no meio ambiente da criança em geral.

Com a finalidade de calcular o esforço público necessário para reduzir a TMM5, com base no desempenho ao longo de uma década, elencam-se os municípios com mais de 100.000 habitantes no RS, com dificuldades de atingir a meta para 2015.

Os resultados encontrados apontam os municípios de Bagé, Pelotas, Santa Maria, Guaíba, Canoas, Uruguaiana, Passo Fundo, Gravataí, Porto Alegre, Caxias do Sul, Alvorada e Novo Hamburgo, que deverão acelerar suas políticas e seus programas — dirigidos não só às crianças, como às famílias e às comunidades —, para que a meta de redução da TMM5 seja atingida no tempo esperado.

Redução da TMM5 no RS meta da ONU difícil de ser alcançada

Compartilhe