Queda da massa de rendimentos prejudica comércio na RMPA

A massa dos rendimentos do trabalho na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), que é o produto do salário médio real e do número de ocupados na Região, vem diminuindo, num processo que se verifica desde outubro de 2002. Segundo os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego da RMPA relativos ao mês de abril deste ano, observa-se uma queda real de 14,9% em relação a setembro de 2002 e de 9,9% na comparação com abril do ano passado. A redução da massa de rendimentos entre abr./02 e abr./03 deveu-se exclusivamente à queda de 11,0% do rendimento médio real, uma vez que o nível de ocupação aumentou 1,3%. Sem dúvida, o crescimento da inflação foi o principal fator explicativo dessa trajetória, que teve uma variação de 21,6% no ano medida pelo Índice de Preços ao Consumidor do Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas da UFRGS para a RMPA.

Merecem destaque, neste particular, que a massa de rendimentos é o fator que, isoladamente, maior influência tem na determinação do consumo e que essa queda vem provocando desempenho negativo nos indicadores do comércio da RMPA. As vendas de abril do comércio varejista apresentaram uma queda de 3,7% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Esse desempenho refletiu a retração nas vendas de oito dos nove segmentos pesquisados pelo Indicador Mensal do Comércio Varejista (IMCV — Convênio FEE/Secretaria da Fazenda RS), observando-se as maiores quedas em produtos alimentícios, bebidas e fumo (-12,4%), combustíveis e lubrificantes (-10,7%) e demais artigos de uso pessoal e domésticos (-11,3%), enquanto hipermercados e supermercados apresentou um crescimento de 3,1%.

Queda da massa de rendimentos prejudica comércio na RMPA

Compartilhe