Prognóstico da safra gaúcha de verão para 2015

No início de janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o segundo prognóstico para a safra gaúcha de 2015. Em relação ao grupo “cereais, leguminosas e oleaginosas” das lavouras temporárias de verão, verifica-se uma perspectiva bastante alentadora, conforme se observa na tabela. Há uma estimativa de crescimento de 2,1% na área plantada, de 4,7% no rendimento médio e de 7,0% na quantidade produzida média do conjunto de produtos que formam o grupo.
Soja e arroz são as duas principais culturas, representando próximo a 70% do valor de produção (VP) da agricultura gaúcha. A lavoura da soja tem um VP maior do que o dobro do VP do arroz.
A estimativa da área plantada da soja é de mais de 5 milhões de hectares, novo recorde para o Rio Grande do Sul, 4,3% superior à área da safra de 2014, até então a maior da história.
Essa expansão está relacionada à perspectiva de bons preços de comercialização do grão. Esse aumento decorre, notadamente, da substituição da cultura do milho, do maior uso de áreas de várzeas e de novas áreas de campo. Sua produção estimada é superior a 14,5 milhões de toneladas, 12,3% maior que a safra anterior, com destaque ao crescimento da produtividade de 7,7%.
O prognóstico da cultura do arroz também é positivo. A área plantada é 0,9% superior à da safra de 2014, com rendimento médio 3,3% maior que a do ano anterior e com produção estimada de mais de 8,5 milhões de toneladas, 4,3% superior à produção obtida na safra de 2014.
Caso as condições climáticas favoráveis se mantenham, a safra de 2015 contribuirá positivamente no desempenho da economia gaúcha.

drop4-table

Compartilhe