Produção gaúcha de móveis em recuperação

Apesar dos dissabores decorrentes do câmbio valorizado, que afeta a competitividade de seus produtos, o setor de móveis dá sinais de recuperação, puxado pelo incremento das vendas no mercado interno. Nesse mercado, o aumento do emprego e da massa salarial, associado à aceleração da taxa de crescimento do mercado imobiliário, está-se efletindo nas vendas e nas perspectivas para os próximos anos. Esse maior entusiasmo evidencia-se no aumento da compra de máquinas para a indústria moveleira, bem como no anúncio de novas plantas industriais para a produção de matérias-primas.

Enquanto as exportações brasileiras de móveis cresceram 2,3% no período jan.-set./07, no Estado, o aumento foi de 6% em igual período. O RS participa com 28,3% das exportações brasileiras de móveis, sendo o segundo maior estado exportador, atrás apenas de Santa Catarina (37,6%). Este último vem perdendo representatividade desde 2004 (45,1%), enquanto as participações de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul aumentaram. A redução das vendas de Santa Catarina pode ser atribuída ao tipo de móvel exportado . Padronizado, de madeira maciça . e ao tipo de canal de comercialização . grandes cadeias de lojistas.

Produção gaúcha de móveis em recuperação

Compartilhe