Produção de máquinas agrícolas é destaque na indústria gaúcha

Segundo o IBGE, a indústria gaúcha apresentou, em agosto, queda de 0,8% no seu índice de produção física, constituindo-se esta na sexta ocorrência de taxa negativa em oito meses pesquisados no corrente ano. Como conseqüência, o índice acumulado no ano passa a apresentar, pela primeira vez, retração no processo de crescimento industrial, qual seja, – 0,1% no período jan.-ago.

Em meio a essa situação adversa, a expansão do setor mecânico no Estado, 11,6% em agosto e 21,2% no acumulado janeiro- -agosto, aparece como uma significativa exceção, que cresce em importância, dado seu peso na estrutura industrial regional. Em larga medida, essa performance reflete o excepcional desempenho na produção de máquinas e implementos agrícolas, responsáveis por cerca de 35% do valor da produção do gênero mecânica rio- -grandense. De acordo com o SIMERS, a produção desses bens cresceu 30,15% no primeiro semestre. Afora as condições favoráveis propiciadas pelo aumento das exportações e da safra agrícola, as vendas desse setor têm sido, fortemente, alavancadas pelo Programa Moderfrota, implementado pelo Governo Federal. Entre janeiro e agosto de 2001, esse programa disponibilizou, através do Finame, R$ 870 milhões contra R$ 568 milhões em igual período do ano passado. A possibilidade de prosseguimento dessa linha de financiamento oferece ótimas perspectivas para as empresas do setor, tendo em vista a estimativa de que a frota obsoleta de tratores, no Brasil, seja da ordem de 40 mil unidades.

Produção de máquinas agrícolas é destaque na indústria gaúcha

Compartilhe