Os resultados expressivos dos bancos mantêm-se em 2005

Os bancos, no Brasil, vêm apresentando bons resultados nos últimos anos. A rentabilidade média do patrimônio líquido dos 70 maiores conglomerados financeiros do País em 2002, 2003 e 2004 foi de 15,68%, 19,01% e 15,2% respectivamente. No ano de 2005, essa situação deverá manter-se, pois, nos primeiros seis meses, o balanço divulgado por 13 bancos mostrou que o lucro líquido médio deles cresceu 41,58% em relação a 2004, enquanto a rentabilidade média no período ficou em 22,2%. Esse cenário foi devido, principalmente, ao crescimento do crédito nos segmentos de maior retorno — pessoa física e pequenas e médias empresas —, ao ganho com títulos públicos propiciado pelos juros elevados e ao aumento da receita de serviços.

A expressividade dos resultados alcançados pelos bancos, no Brasil, fica melhor dimensionada, se compararmos a rentabilidade das três maiores instituições financeiras privadas do País com os três maiores conglomerados financeiros norte-americanos. Enquanto Itaú, Bradesco e Unibanco apresentaram, no primeiro semestre do ano, rentabilidade de 35,60%, 34,9% e 21,40% respectivamente, Citigroup, JP Morgan Chase e Bank of America mostraram uma rentabilidade abaixo dos 20%, isto é, 18%, 19% e 18% respectivamente. Esses três grupos estão entre as cinco maiores instituições financeiras do mundo.

Para o segundo semestre de 2005, a perspectiva é que os resultados continuem elevados no setor bancário nacional, pois os fatores responsáveis pelos ganhos do primeiro semestre deverão manter-se.

Os resultados expressivos dos bancos mantêm-se em 2005

Compartilhe