O Moderfrota e a produção e a venda de máquinas agrícolas

O desempenho favorável da indústria gaúcha tem sido marcadamente influenciado pelos setores ligados à agroindústria e por outros voltados para o mercado externo. Destaca-se aqui a contribuição positiva do gênero mecânica, alavancada pelo crescimento da produção de máquinas e implementos agrícolas, estimulado pelo programa Moderfrota do Sistema BNDES/Finame. A sua criação, em março de 2000, já possibilitou a renovação de cerca de 20% da frota nacional de tratores e colheitadeiras, beneficiando diretamente o RS, que abriga a maior parte do parque industrial produtor de máquinas e implementos agrícolas no País.

A importância do Moderfrota para o desempenho do setor fica evidente nos dados relativos aos primeiros meses de 2003. Embora a produção e as exportações apresentassem taxas de crescimento positivas, dando continuidade à excelente performance nacional em 2002 (respectivamente, 17,3% e 26,4%), o esgotamento antecipado dos recursos do programa, juntamente com o anúncio de alterações nas taxas, nos limites e nos prazos, provocou uma retração substancial nas vendas internas nesse período, contrapondo-se a um crescimento de 19,8% em 2002. A recente liberação de R$ 800 milhões para o programa, juntamente com mudanças relativamente suaves na concessão do financiamento, entretanto, deverá reverter esse quadro, garantindo a continuidade de crescimento da produção industrial desses bens. Soma-se a isso, a expectativa de retomada das exportações para a Argentina em níveis significativos e de manutenção do mercado norte-americano, o principal parceiro comercial.

O Moderfrota e a produção e a venda de máquinas agrícolas

Compartilhe