O fraco desempenho do trigo gaúcho

A safra brasileira de trigo 2009/10 cresceu 3,8%, atingindo 5,1 milhões de toneladas. Por necessitar de clima frio para seu desenvolvimento, esse cultivo está concentrado no Paraná e no Rio Grande do Sul, que, juntos, são responsáveis por praticamente 90% da produção.

No Estado, o fraco desempenho dessa cultura em 2009/10 é resultado de um conjunto de fatores, principalmente as reduções de 6,7% na área colhida e de 11,4% no rendimento por hectare, reflexos do recuo na área plantada e da condição climática desfavorável ao desenvolvimento do trigo.

Além das questões acima, o triticultor enfrenta problemas com preço de comercialização do produto. No período jan.- -abr./08, o preço médio de comercialização do trigo foi de R$ 28,00 por saca de 60kg; em igual período de 2010, o valor médio recebido pelo produtor é 20,6% inferior aos praticados naquele ano.

Em razão da conjuntura desfavorável, a perspectiva para a safra 2010/11 é de redução na área plantada, pois, além do desestímulo com o preço, parte da safra anterior ainda se encontra estocada, aguardando melhores condições de comercialização.

O Brasil, cuja produção, historicamente, é insuficiente para atender ao consumo interno — que se situa em torno de 10,0 milhões de toneladas —, constitui-se em um grande importador desse cereal. Neste ano, mais uma vez, o País recorrerá ao mercado internacional para atender à demanda, que, grosso modo, estaria com um déficit de 50%. Este poderá, ainda, ser superior, devido à baixa qualidade de parte do trigo colhido em 2009, que está sendo exportada como “trigo-ração”.

O fraco desempenho do trigo gaúcho

Compartilhe