O comportamento discrepante da indústria de alimentos do RS

O desempenho da produção de alimentos no RS não tem acompanhado o ritmo da indústria gaúcha de transformação. Embora, em 2007, ambas tenham decrescido, a primeira o fez mais intensamente. Já em 2008, a produção de alimentos demonstrou forte recuperação desde o primeiro semestre, tendo chegado ao acumulado jan.-nov. com um aumento de 8,1%, contra 2,7% em igual período de 2007. Além disso, essas taxas foram superiores às da indústria de alimentos no Brasil, que apresentou uma tendência descendente.

De maneira geral, essa atividade vem-se beneficiando da boa perfomance do mercado interno, sustentado pela ampliação do poder aquisitivo, sobretudo das camadas sociais de baixa renda. No Estado, em particular, é considerável a importância da exportação de carne congelada de aves, bem como a ampliação do consumo de carne suína no mercado interno. As atividades de beneficiamento de arroz foram favorecidas, em 2008, pela boa safra agrícola e estimuladas pelas exportações. Destaca-se, ainda, o fato de que o RS está vivendo, nos últimos anos, um período de importantes investimentos no setor de leite e derivados. Isso se reflete na ampliação de empresas já existentes, na instalação de novas empresas e nas operações de fusões e aquisições, onde o papel de grandes grupos internacionais é proeminente.

O comportamento discrepante da indústria de alimentos do RS

Compartilhe