O avanço do Programa Bolsa-Família no Brasil

O Programa Bolsa-Família (PBF), que é o principal programa de transferência de renda do País, tem como objetivo reduzir as vulnerabilidades associadas à situação de pobreza, buscando diminuir as desigualdades sociais. Os valores pagos pelo PBF variam de R$ 20,00 a R$ 182,00 mensais, de acordo com a renda mensal per capita da família e o número de crianças e adolescentes com até 17 anos. O recebimento do benefício pelos titulares, cuja maior parte são mulheres (94%), está condicionado a contrapartidas nas áreas de educação e saúde. O número de famílias no PBF do País passou de 3,6 milhões no ano de 2003 para 11,6 milhões em maio de 2009 e, no RS, de 158.000 para 417.000 no mesmo período, elevando, consequentemente, o montante de recursos despendidos com o Programa, que representou, em 2008, apenas 2,7% dos gastos totais do Governo Central. Essas transferências para uma grande parcela de famílias pobres contribuíram para reduzir a desigualdade de renda no País, como também têm permitido diminuir, sobretudo, a pobreza extrema, pois se constituem numa fonte significativa ou, até mesmo, a única fonte da renda familiar. O PBF propiciou um incremento nas economias locais, principalmente naqueles municípios mais pobres, através do aumento do consumo dessas famílias nas áreas de alimentação, material escolar e vestuário, segundo depoimentos dos próprios beneficiados.

O avanço do Programa Bolsa-Família no Brasil

Compartilhe