Novo recorde na produção agrícola brasileira

Finalmente, o patamar de 100 milhões de toneladas para a safra agrícola brasileira de grãos parece estar perto de se concretizar. Pelo menos, é o que está sendo esperado para 2002. Se, no início dos anos 90, nem se cogitava tal volume de produção, uma vez que o total produzido de grãos se situava em menos de 60 milhões de toneladas, em 1995, uma safra de quase 80 milhões de toneladas de grãos, derivada do otimismo gerado pelo Plano Real, criou expectativas positivas quanto ao crescimento rápido e contínuo da produção agrícola brasileira. No entanto, a grande redução na safra de 1996, especialmente em virtude da diminuição da área plantada pelos produtores em decorrência dos baixos preços obtidos pelos produtos agrícolas em 1995, fez com que fossem reconsideradas essas previsões. A partir desse recuo, o Governo passou a criar novos mecanismos de sustentação de preços, com o objetivo de alcançar metas crescentes de produção. Mas, mesmo com um crescimento do volume de produção em 1997, foi somente em 1999 que a produção brasileira ultrapassou a produção de 80 milhões de toneladas.

De 1999 para cá, a produção agrícola brasileira tem apresentado incrementos ano a ano, e um novo salto em termos de volume de produção agrícola ocorreu em 2001, quando foi colhida uma safra superior a 98 milhões de toneladas. Essa performance tornou bastante viável a concretização, em 2002, da safra agrícola de 100 milhões de toneladas. Em 2001, o aumento do volume produzido deu-se em decorrência do crescimento da produção de milho e soja, e, em 2002, o aumento previsto estaria baseado principalmente em incrementos na produção de soja.

O desempenho da agricultura nacional na década de 90 não foi acompanhado pelo Rio Grande do Sul, que, no ano 2000, apresentava um volume de produção agrícola igual ao obtido em 1990 — em torno de 14,8 milhões de toneladas. É bem verdade que, no início da década, houve alguns anos — 1992 e 1993 — em que a produção gaúcha foi superior a esse volume, alcançando 16,8 milhões de toneladas de grãos e, em 1995, acompanhando o entusiasmo ocorrido em nível nacional em função das expectativas criadas com o Plano Real, chegou a superar esse volume, sendo produzidos no Estado 17,3 milhões de toneladas de grãos. Do mesmo modo que a produção nacional, o Rio Grande do Sul teve uma redução importante da produção em 1996 e, a partir daí, uma evolução positiva até 1998. No entanto, em 1999 e 2000, a produção gaúcha tomou o caminho inverso da nacional e passou a apresentar uma redução, chegando em 2000 com o mesmo volume produzido em 1990. Foi somente em 2001 que a produção gaúcha obteve um incremento — atingiu 18,4 milhões de toneladas —, voltando a acompanhar o desempenho da nacional e baseando seu incremento, da mesma forma que esta, na produção de milho e soja.

Novo recorde na produção agrícola brasileira

Compartilhe