Mudança demográfica conduz ao envelhecimento do trabalhador

O envelhecimento da população na Região Metropolitana de Porto Alegre acarretou uma redistribuição da população na pirâmide etária, que elevou a idade média da População Economicamente Ativa (PEA), a qual passou de 33,5 anos em 1993 para 35,3 em 2003, segundo os dados da PED-RMPA. Assim, a participação do contingente com idade de 40 anos e mais alcançou 37,4% em 2003, representando um incremento de 7,3 pontos percentuais em relação a 1993, quando sua participação na PEA era de 30,1%. Com isso, esse segmento alcançou, em 2003, a mesma proporção observada entre os indivíduos com idade entre 25 e 39 anos. Estes últimos, que tradicionalmente detinham a maior parcela na PEA, sofreram uma redução de 5,7 pontos percentuais na sua participação. Verifica-se, portanto, que os segmentos mais jovens diminuíram sua participação na PEA, enquanto os adultos com 40 anos e mais foram os únicos que acusaram aumento entre 1993 e 2003.

A nova conformação da pirâmide etária da PEA requer, por parte do Estado, uma reavaliação das estratégias de planejamento direcionadas a políticas públicas e sociais no âmbito do emprego, sobretudo quando se consideram as modificações ocorridas no mundo do trabalho, através do processo de reestruturação produtiva e organizacional, nos anos 90. No caso do segmento maior de 40 anos, tais mudanças tornaram-no mais suscetível às adversidades do mercado de trabalho, o que pode ser apreendido, principalmente através do maior crescimento do desemprego, paralelamente à ampliação de várias formas de precarização da mão-de-obra para o conjunto da força de trabalho.

Mudança demográfica conduz ao envelhecimento do trabalhador

Compartilhe