Mortalidade materna nos municípios do RS

Um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) estipulados pela ONU é reduzir a mortalidade materna (número de óbitos maternos por 100.000 crianças nascidas vivas) em três quartos entre 1990 e 2015. O Governo Federal tem como meta a diminuição desse indicador em 15%, de 2008 até 2011, e, para tanto, tem um projeto de qualificação de profissionais, para melhorar a qualidade do pré-natal e reduzir o número de cesarianas consideradas desnecessárias.

A taxa do Brasil subiu de 48,70 para 74,68 entre 1992 e 2005, segundo dados do DATASUS. No RS, passou de 40,00 para 66,00 nesse mesmo período. Mas, em 2007, o Estado apresentou uma queda nesse indicador, para 57,78. Mesmo assim, continua numa situação precária, pois, se mantiver essa tendência, não alcançará a meta da ONU em 2015. Quanto aos 10 municípios gaúchos mais populosos em 2007, essa mesma meta de diminuição em três quartos do indicador não tinha sido atingida por nenhum deles em 2005. Com a atualização dos dados para o ano de 2007, a situação praticamente não mudou. Apenas Viamão conseguiu alcançá-la e, se continuar nesse patamar, estará cumprindo o conceito de redução de mortalidade materna estipulada pela ONU para 2015. Quanto aos demais municípios, permanecem mal categorizados em relação a esse ODM. Oito deles, inclusive, pioraram o indicador entre 2005 e 2007.

Mortalidade materna nos municípios do RS

Compartilhe