Mercado de trabalho da RMPA em recuperação

A recuperação da economia do País, corroborada pelo expressivo crescimento de 9,0% do PIB no primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo trimestre de 2009 (IBGE), vem tendo impactos positivos também sobre o mercado de trabalho. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, esse fato pode ser constatado através do desempenho favorável dos principais indicadores do mercado de trabalho — taxa de desemprego, nível ocupacional e rendimentos do trabalho —, segundo informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego na RMPA (PED-RMPA).

Quanto à taxa de desemprego total, cabem três destaques, considerando-se o período jan.-maio/10: (a) a taxa vem situando-se abaixo da registrada no mesmo mês do ano anterior, em todos os meses desse período; (b) as taxas de abril e maio apresentaram os valores mais baixos registrados em toda a série da PED-RMPA, para os respectivos meses; e (c) a relativa estabilidade observada até maio, quando a taxa de desemprego se situou em 9,6%, revela desempenho favorável desse indicador, visto que, em termos de sazonalidade, se esperaria elevação nesse período.

Para a ocupação, o desempenho também vem sendo positivo, especialmente ao se confrontar a variação do contingente de ocupados em um determinado mês com o registrado no mesmo mês do ano anterior. Nesse sentido, a análise dos dados do gráfico permite visualizarem-se três períodos distintos: num primeiro momento, jan.-ago./08, em que a economia e o mercado de trabalho apresentaram resultados altamente positivos, a ocupação teve uma trajetória ascendente, e a variação do número de ocupados, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, foi bastante elevada; seguiu-se um longo período de declínio, entre set./08 e nov./09, cujo início coincidiu com os impactos da crise financeira mundial, no País, e no qual a variação da ocupação atingiu valores inclusive negativos nessa base de comparação; por fim, a partir de dez./09 até maio último, as variações passaram a ser positivas e com trajetória ascendente, revelando a maior capacidade de absorção de mão de obra pela economia local. Note-se, entretanto, que a magnitude das variações do nível ocupacional face ao mesmo período do ano anterior se encontra ainda bem aquém das observadas em 2008 — 2,5% em maio/10 face aos 7,8% de maio/08. Setorialmente, no período recente, cabe destaque à indústria de transformação, em que a ocupação se tem recuperado de modo mais consistente, com crescimento de 7,5% entre dez./09 e maio/10, enquanto os demais setores tiveram redução nessa base comparativa.

No que respeita aos rendimentos do trabalho para o conjunto dos ocupados, os dados são igualmente favoráveis, embora o aumento real tenha sido pequeno (0,9% entre dez./09 e abr./10), atingindo o valor de R$ 1.295,00 em abril último.

Essas condições relativamente mais favoráveis do mercado de trabalho metropolitano em 2010, acrescidas das previsões de um crescimento mais acentuado do PIB, sinalizam a continuidade dessa melhora no mercado de trabalho regional.

Mercado de trabalho da RMPA em recuperação

Compartilhe