Menor patamar histórico do desemprego na RMPA

De acordo com os dados mais recentes da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), a taxa de desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA) está declinando para os menores patamares da série histórica da Pesquisa, iniciada em junho de 1992. Em termos retrospectivos, o mês de maior incidência do desemprego na Região foi out./99, quando a taxa de desemprego alcançou 19,7% da População Economicamente Ativa (PEA). No período 2000-01, ocorreu redução do desemprego na RMPA, enquanto em 2002-03 verificou-se elevação. De 2004 a 2008, coadunando-se à melhora na performance macroeconômica do País, o desemprego passou por uma trajetória nítida de redução. Não obstante esse processo ter sido interrompido pela recessão econômica de 2009, a taxa média de desemprego daquele ano (11,1%) ficou praticamente no mesmo nível da verificada em 2008 (11,2%). Isso foi proporcionado pelas ações de combate à crise implementadas pelas autoridades governamentais, assim como pelo fato de a oferta de trabalho, medida pela taxa de participação — que corresponde à proporção da População em Idade Ativa (PIA) que se encontra no mercado de trabalho —, ter registrado queda de 58,7% para 58,1%, arrefecendo a pressão por ela exercida sobre o mercado de trabalho.

Ao longo do ano de 2010, a taxa de desemprego na RMPA vem situando-se, mês a mês, sistematicamente, abaixo daquela de idêntico mês do ano anterior. A par desse aspecto, a partir de julho do corrente ano, a taxa de desemprego declinou para os menores níveis da série histórica da Pesquisa. Assim, em julho de 2010, ela atingiu 8,9%, valor inferior àquele verificado em fevereiro de 1995, até então a menor incidência do desemprego no mercado de trabalho da Região, que havia sido de 9,1%. Para essa situação, contribuíram dois movimentos: (a) como assinalado acima, a performance macroeconômica do período 2004-08, de maiores taxas de crescimento do produto, teve um impacto relevante na capacidade de geração de oportunidades ocupacionais e na redução do patamar do desemprego; e (b) a recuperação econômica verificada ao longo do ano corrente, na qual o PIB do País evidenciou uma expansão de 8,9% no primeiro semestre, em relação ao mesmo período do ano anterior, e, no âmbito local, o Índice Trimestral de Atividade Produtiva (ITAP) da economia gaúcha, em idêntica base comparativa, elevou-se em 10,3%. Esse desempenho macroeconômico refletiu-se na capacidade de absorção de mão de obra pelo mercado de trabalho da RMPA: de acordo com o dado disponível mais recente, o nível ocupacional em set./10 havia crescido 4,0% em relação a set./09, o que representou um incremento líquido de 71 mil postos de trabalho. Como desdobramento desse processo, a taxa de desemprego em set./10 atingiu o novo piso da série histórica da Pesquisa, de 8,5%.

Com base nessas evidências, coloca-se a expectativa de que o mercado de trabalho da RMPA venha a ter, em 2010, a menor taxa média anual de desemprego da série histórica da PED, que até então pertence ao ano de 1995, no qual havia sido de 10,7%.

Menor patamar histórico do desemprego na RMPA

Compartilhe