Impacto da crise nas exportações gaúchas

A crise econômica mundial afetou duramente as exportações brasileiras e gaúchas. Como demonstra a tabela, há uma quebra de tendência muito grande na passagem de setembro para outubro de 2008, período que marca o recrudescimento da crise. De janeiro a setembro de 2008, sempre na comparação com o mesmo período do ano anterior, as exportações gaúchas apresentaram um bom desempenho, com crescimento do valor (31,9%), aumento dos preços em dólar (37,8%) e pequena redução do volume exportado (-4,6%). Mas, já em outubro, as exportações começaram a perder força, quando foram afetadas diretamente pela forte diminuição no volume e pela expressiva desaceleração no aumento dos preços. No período que vai de out./08 a jan./09, a quantidade embarcada sofreu retração de 19,8%, e os preços diminuíram a intensidade de seu crescimento, de 37,8% para 10,9%. O resultado disso foi uma redução de 9,7% no valor exportado, no período.

As exportações do setor agropecuário apresentaram forte redução no valor exportado (-72,9%), após o início da crise. Isso foi resultado da retração do volume (-75,3%) e da pequena, se comparada com o comportamento até setembro, elevação dos preços (3,6%). Na indústria de transformação, destacam-se a retração do volume (-14,7%) e a queda no valor (-4,0%). Os ramos industriais que mais sentiram os efeitos foram os de veículos automotores, reboques e carrocerias, químicos, calçados e couros e produtos alimentícios e bebidas. Este último sofreu com a redução do volume exportado, mas, principalmente, pela freada brusca no aumento dos preços de seus produtos (basicamente carnes e produtos da soja), que vinha forte ao longo de 2008.

Impacto da crise nas exportações gaúchas

Compartilhe