Fraco desempenho da produção industrial gaúcha no primeiro trimestre

No período jan.-mar./02, a produção industrial gaúcha cresceu a uma taxa reduzida (0,4%) em comparação com o primeiro trimestre de 2001. Esse resultado, ainda assim, é melhor do que o observado para a indústria nacional, cuja produção física mostrou uma variação negativa (-2,2%) no período. O fraco desempenho decorreu, basicamente, das taxas negativas registradas no mês de março para a maioria dos gêneros industriais pesquisados pelo IBGE, tanto no Brasil quanto no RS.

No caso do RS, a retração, segundo o IBGE, deve-se, principalmente, ao comportamento desfavorável dos gêneros química e vestuário, calçados e artefatos de tecido. As empresas pertencentes a esses segmentos ainda sentem os reflexos da prolongada crise argentina e da lenta retomada da economia norte-americana. A essas dificuldades soma-se a decisão do COPOM de manter a taxa de juros em um patamar elevado, o que contribui para acentuar a tendência de redução da produção industrial.

Dentre os gêneros com crescimento positivo, destacam-se mecânica, material de transporte e fumo, refletindo o bom desempenho da produção de tratores agrícolas, de ônibus e de fumo em folha, estes últimos impulsionados pelas exportações.

Fraco desempenho da produção industrial gaúcha no primeiro trimestre

Compartilhe