Exportações gaúchas e brasileiras para Cuba

Com a recente reaproximação entre EUA e Cuba, surgem oportunidades e desafios aos produtos brasileiros. Por um lado, pode haver um maior crescimento da economia cubana, aumentando a demanda por produtos importados. Por outro, uma entrada maior de produtos dos EUA ampliaria a concorrência para alguns produtos brasileiros atualmente exportados para a Ilha. O Brasil é hoje o quarto principal país de origem das importações cubanas. O principal produto brasileiro exportado para Cuba, no período de 2003 a 2014, foi o óleo de soja, cuja origem é quase toda do Paraná. Nesse estado, as vendas para Cuba representam 13% do total das exportações de óleo de soja. O segundo principal produto exportado é o farelo de soja, fornecido majoritariamente pelo Mato Grosso. Entre os anos de 2012 e 2014, porém, houve uma retração de 11% nas exportações brasileiras para Cuba, em parte devido à queda nas vendas de milho, que se reduziram em US$ 26 milhões.

As exportações gaúchas para Cuba cresceram 670% de 2003 a 2014, acima do crescimento do total das exportações estaduais no período, que foi de 133%. Em 2014, o Rio Grande do Sul foi o estado que mais exportou para Cuba, um total US$ 124 milhões, cerca de 24% do montante total exportado pelo Brasil para esse país. Os principais produtos exportados pelo Estado foram arroz, embutidos, carnes de aves e milho.

Apesar de esse destino ter uma pequena participação no total exportado tanto pelo Brasil (0,2%)  como pelo RS (0,6%), ele tem importância nas vendas de arroz e de embutidos do Estado. Cuba é o segundo principal destino do arroz gaúcho, com 13% do total exportado desse produto, e o segundo principal destino dos embutidos, com uma participação de 18%.

dropenovo1

Compartilhe