Exportações gaúchas de calçados para a Argentina em debate

A Argentina é um importante destino do calçado gaúcho, tendo seguidamente ocupado o segundo e o terceiro lugar no ranking de principais mercados de exportação. Nos primeiros 10 meses de 2013, esse país foi o terceiro destino das vendas externas de calçados do RS, absorvendo 8,72% do valor e 17,52% do volume exportado. Quando comparadas com as de 2011, contudo, as exportações de 1,54 milhão de pares, no valor de US$ 26,90 milhões, mostram um desempenho muito fraco, com variações percentuais negativas beirando os 50% em ambas as variáveis.

Nos últimos anos, o comércio bilateral com a Argentina tem sido marcado por entraves decorrentes de uma postura protecionista adotada pelo país vizinho. Em 2013, após alguns meses de um fluxo de vendas relativamente normalizado, repete-se uma sequência de negativas ou atrasos nas liberações das autorizações para as importações. O resultado dessas ações é o acúmulo de dezenas de milhares de pares de calçados retidos nas fronteiras, reproduzindo o cenário de anos anteriores. Em outubro, um mês sazonalmente de exportações elevadas, por conta do dia das mães na Argentina e da proximidade das festas de final de ano, as vendas externas gaúchas de calçados para esse país restringiram-se a cerca de 10% do que foi exportado no mesmo mês em 2011 e 2012, em valor e número de pares. Ressalte-se que as medidas protecionistas vêm sendo vistas como excessivas e discriminatórias pelo setor calçadista brasileiro e gaúcho, pois, além de afetarem a entrada do produto nacional, não inibem a entrada do produto chinês no mercado argentino.

Recente pesquisa efetuada pela Abicalçados apontou que parcela expressiva de exportadores já deixou de vender para a Argentina, em virtude da imprevisibilidade desse mercado. Para os fabricantes do RS, a perda total ou parcial do mercado argentino pode ser mais um incentivo para a manutenção da estratégia de diversificação de mercados e dos esforços de agregação de valor ao produto. Destacam-se investimentos em diferenciação de produtos, estilo e design, que têm permitido recompor a sua rentabilidade. Os calçadistas do RS têm conquistado expressivo aumento do preço médio de exportação como resultado da estratégia de fabricação de produtos de maior valor agregado e da segmentação de produtos de moda, que abriram novos nichos de mercado e ampliaram as faixas de preços mesmo nos mercados já tradicionais. O preço médio das vendas externas de calçados para a Argentina ainda se situa abaixo do preço médio de exportação total de calçados gaúchos, que foi de US$ 25,00 o par em 2012.

Exportações gaúchas de calçados para a Argentina em debate

Compartilhe