Expansão do ensino superior no Brasil e no RS: 2004-09

A comparação entre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2004 e a de 2009 evidencia o crescimento do número de estudantes que frequentavam o ensino superior na idade própria (18 a 24 anos) tanto no País quanto no Rio Grande do Sul. Em 2004, o percentual de estudantes no País atingia 10,59% da população dessa faixa; em 2009, 14,60%. No Rio Grande do Sul, em 2004, era de 14,52% e, em 2009, 18,29%. Caso se examine a taxa de estudantes entre 18 e 24 anos sobre o total de estudantes que frequentavam a universidade, nota-se um decréscimo no País e no Rio Grande do Sul. Apesar de ainda se constituírem na maior parte dos estudantes, a taxa recua de 53,12% para 51,90% e, no Rio Grande do Sul, de 54,41% para 52,13%. Os percentuais na faixa própria, em que pese ao acréscimo, dificilmente alcançarão a meta do Plano Nacional de Educação de 2001, que pretende incorporar ao ensino superior 30% da população de 18 a 24 anos até 2011.

Os avanços, ainda que insuficientes, refletem o esforço de políticas federais, como o Programa Universidade para Todos (ProUni), de concessão de bolsas a alunos carentes, o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão de Universidades Federais (Reuni), o Sistema Universidade Aberta (UAB), além da criação de novas universidades federais e, mais recentemente, da constituição de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFET). Essas políticas abrem perspectivas de se constituir no País um sistema educacional de massa.

Expansão do ensino superior no Brasil e no RS 2004-09

Compartilhe