Distribuição de mulheres e não brancos ocupados na RMPA

A média da população ocupada da RMPA, segundo os critérios de sexo e raça/cor, em 2001-08, é formada, sobretudo, por homens e brancos. Mas essa média encobre particularidades só apreendidas com os dados desagregados.

Valendo-se de uma hierarquia social (gráfico), vê-se que a maior fatia dos ocupados do sexo feminino se encontra entre os trabalhadores do Terciário não especializado, os profissionais de nível superior e os trabalhadores do Terciário. E, no contexto dessas categorias, as mulheres destacam-se como empregadas domésticas, como trabalhadoras da saúde e educação de nível médio e como professores de nível superior. A população não branca tem presença expressiva em atividades do Terciário não especializado (domésticos, ambulantes e biscateiros e prestadores de serviços não especializados).

Apesar de a inserção das mulheres ainda prevalecer em atividades de baixa qualificação, elas também ocupam postos de trabalho em atividades que requerem alta especialização. Já os não brancos são praticamente ausentes em atividades do topo da hierarquia social, correspondendo a menos de 6% dos ocupados nessas categorias. Ou seja, a condição de raça/cor, mais do que a de sexo, expõe a situações de maior discriminação no mundo do trabalho, visto que as atividades de maior qualificação social são ocupadas, predominantemente, pela população branca.

Distribuição de mulheres e não brancos ocupados na RMPA

Compartilhe