Diferenciais demográficos dos municípios recém-emancipados

Um dos problemas enfrentados na elaboração de indicadores municipais para a comparação da tendência de dados regionais são as constantes mudanças na divisão territorial que ocorrem com a criação de novos municípios. O Rio Grande do Sul teve expressivo aumento no número de municípios, passando de 232 em 1970 para 497 em 2001.

Por outro lado, existe uma demanda crescente de informações com um maior nível de desagregação para esses novos municípios, a qual se realiza de forma precária pela falta de  conhecimento da evolução dessa nova área, dado que a realidade do município recém-criado é, quase sempre, muito diferente da média daquele que lhe deu origem. É o caso, por exemplo, de Forquetinha, que teve um crescimento de -1,4% ao ano entre 1991 e 2000, enquanto Lajeado, município de onde aquele se emancipou, cresceu 2,7% ao ano no mesmo período. É de notar também o exemplo de Santa Margarida do Sul, onde menos de 1% da população vive na área urbana, ao passo que, em São Gabriel, seu município de origem, esse dado chega a 88,5%.

A tabela é representativa do comportamento dos municípios novos. Dos 30 emancipados em 2001, 23 apresentaram queda na população entre 1991 e 2000; além disso, em todos esses municípios, a população que vive na área urbana não chega a 30% de sua população total. Esses dados demonstram o baixo dinamismo demográfico dos municípios emancipados.

Diferenciais demográficos dos municípios recém-emancipados

Compartilhe