Desempenho da indústria de transformação do RS em 2013

De acordo com os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do IBGE, percebe-se que a produção física da indústria de transformação gaúcha cresceu 6,4% no acumulado de janeiro a outubro de 2013, comparado ao mesmo período do ano anterior. No Brasil, houve alta de 1,9% no mesmo período.

Os principais setores industriais responsáveis por esse acréscimo na produção física do RS foram máquinas e equipamentos (9,9%), veículos automotores (20,9%), borracha e plástico (11,6%), refino de petróleo e álcool (29,3%) e bebidas (11,8%). Já os ramos industriais que contribuíram para que a alta não fosse ainda mais significativa foram calçados e artigos de couro (-3,5%), fumo (-6,2%) e alimentos (-1,1%).

O bom desempenho de máquinas e equipamentos, notadamente máquinas agrícolas, esteve ligado ao crédito subsidiado e ao crescimento do setor agropecuário, tanto gaúcho quanto nacional. Já a elevação no setor de veículos automotores decorre da alta na fabricação de automóveis, ônibus e autopeças, colaborando também para o incremento na atividade de borracha e plástico, verificado pela fabricação de pneus.

O acréscimo considerável na produção de refino de petróleo e álcool foi reflexo do aumento nas vendas de combustíveis e das exportações dos seus derivados, enquanto a alta na atividade de bebidas decorreu do incremento na produção de suco de uva.

A fraca performance do setor de calçados e artigos de couro é explicada, em grande medida, pelas condições estruturais de concorrência adversas enfrentadas pelo setor no RS. Já o decréscimo na produção fumageira pode ser justificado pela queda tanto nas suas exportações quanto na produção de cigarros. No caso do setor alimentício, a maior demanda externa por produtos in natura como milho e soja redundou em menor processamento interno desses produtos.

Desempenho da indústria de transformação do RS em 2013

Compartilhe