Déficit da Previdência e mercado de trabalho

No primeiro quadrimestre de 2004, as arrecadações previdenciárias líquidas das áreas urbana e rural atingiram R$ 26,73 bilhões e R$ 746 milhões respectivamente. Comparando-se os valores arrecadados no primeiro quadrimestre de 2004 com os valores correspondentes aos do de 2003, observa-se um crescimento da arrecadação urbana, resultado que pode ser atribuído, em grande parte, à elevação do teto do Regime Geral da Previdência Social. Essa elevação todavia é insuficiente frente às despesas com benefícios, que totalizaram R$ 29,29 bilhões na área urbana e R$ 6,67 bilhões na área rural. A arrecadação rural mantém-se relativamente constante desde o primeiro quadrimestre de 2002.

A arrecadação líquida urbana, que ainda teve um resultado positivo em 2002, passou a ter um resultado negativo em 2003, e este praticamente dobrou em 2004. Em que pese, no primeiro quadrimestre de 2002, ter sido a arrecadação ligeiramente superior ao gasto de pagamentos de benefícios, a tendência é de déficit crescente. O desequilíbrio na área urbana tem relação com o aumento do desemprego e da informalidade e com a queda do rendimento médio real dos assalariados.

Déficit da Previdência e mercado de trabalho

Compartilhe