Crise na indústria gaúcha de máquinas e equipamentos?

Desde 2005, o setor de máquinas e equipamentos do RS acumula resultados negativos. No período jan.-dez., apresentou uma queda acumulada da produção física de 19,1%, em relação a igual período de 2004. Em 2006, sua produção sofreu novos decréscimos (-16,3%), refletindo a crise que enfrenta o ramo de máquinas agrícolas, o mais representativo da indústria gaúcha de máquinas e equipamentos. Essa situação é decorrente, principalmente, da descapitalização que a agropecuária vem sofrendo desde 2004, devido à estiagem e à queda dos preços internacionais dos grãos. Os efeitos da política cambial sobre as exportações e da taxa de juros vigente sobre os financiamentos também influenciaram essa performance.

A indústria brasileira de máquinas e equipamentos também sofreu redução da produção (-1,3%) no acumulado jan.-dez./05. Entretanto o setor registrou uma reversão desse resultado no ano de 2006, quando alcançou uma taxa positiva de 3,9%. Isso se deveu à maior participação dos segmentos produtores de bens de capital para fins industriais e para a construção, cujos desempenhos foram favorecidos pelo relativo aquecimento do mercado interno. Resta aguardar se, em 2007, serão implementadas as políticas adequadas às especificidades do Estado, de modo que a atual crise seja superada.

Crise na indústria gaúcha de máquinas e equipamentos

Compartilhe