Crescimento da massa de rendimentos reais na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA)

O crescimento do Produto brasileiro, nos últimos anos, tem ocorrido, em boa parte, em função da evolução da demanda das famílias, fruto do comportamento positivo do emprego e da renda do trabalho. Também na RMPA, as estimativas da Pesquisa de Emprego e Desemprego apontam nesse sentido, assinalando evolução positiva da massa de rendimentos reais dos ocupados de maneira ininterrupta desde 2004. Entre 2003 e 2010, a massa total de rendimentos dos ocupados gerada na RMPA apresentou crescimento real de 44,9%, resultado proporcionado pelo acréscimo de 26,5% no nível de ocupação e de 14,6% no rendimento médio real dos ocupados

A evolução dos rendimentos médios reais, contudo, não se mostrou homogênea entre os ocupados. Enquanto os 25% dos trabalhadores com rendimentos mais elevados experimentaram um acréscimo de 10,3% em sua renda real, os 25% com rendimentos mais baixos tiveram um crescimento de 44,9%, denotando um comportamento amplamente favorável a este último grupo. Esse comportamento diferenciado tem resultado de medidas como a política de valorização do salário mínimo e os programas de transferência de renda e ampliação do crédito, as quais têm dinamizado o mercado interno, ampliando oportunidades de trabalho e elevando a capacidade de consumo da população, principalmente a de menor renda.

Crescimento da massa de rendimentos reais na Região Metropolitana

Compartilhe