Crédito consignado alcança 64% do crédito pessoal

A concessão de empréstimo consignado em folha de pagamento é possível, desde 1990, para os servidores públicos; desde setembro de 2003, para os trabalhadores da iniciativa privada; e, desde abril de 2004, para aposentados e pensionistas do INSS.

A efetivação de vários acordos de cessão de créditos consignados do INSS a partir de dezembro de 2004 e a entrada de novos bancos autorizados a operar nesse mercado aumentaram a oferta desse tipo de empréstimo, e acirrou-se a concorrência.

Hoje, nessa modalidade de crédito, registra-se que o segmento com maior participação é o de empréstimos aos funcionários públicos, que detém 33,1% das operações consignadas, sendo seguido pelo grupo dos aposentados e pensionistas do INSS, os quais têm sido objeto de grande mobilização por parte do sistema financeiro. Segundo dados do Bacen, 22,6% dos aposentados e pensionistas do INSS já possuem empréstimos consignados, sendo que, na Região Norte, a porcentagem supera os 30%. Ainda segundo essa autoridade monetária, aproximadamente 60% dos empréstimos são concedidos a aposentados e pensionistas do INSS que ganham até um salário mínimo, sendo que outros 24% dos créditos atendem a beneficiários com renda entre um e três salários mínimos. Por fim, 16% atendem a pessoas com renda acima de três salários mínimos. A menor participação no crédito consignado é a dos funcionários privados, com 8,4%.

Para concluir, o segmento dos funcionários públicos — principalmente em função do interesse dos grandes bancos privados em adquirirem o direito de possuir as contas-salário dos servidores públicos estaduais e municipais — representa a fatia do crédito consignado com maior possibilidade de crescimento a médio prazo.

credito-consignado-64l

Compartilhe