As exportações gaúchas em 2002

A economia gaúcha acumulou, no período jan.-nov./02, um saldo comercial de US$ 2,7 bilhões, 24,5% superior ao do mesmo período de 2001. Esse resultado se deveu a exportações estagnadas (0,05%) e a importações 14,1% menores que as de 2001. A performance das exportações poderia ser bem melhor, não fosse a forte crise da economia argentina, que, até 2001, era nosso segundo maior comprador, respondendo por 9,4% de tudo que foi exportado pelo Rio Grande do Sul naquele ano. Com a crise financeira, a interrupção de pagamentos externos e a recessão de 2002, a Argentina passou a ser o quinto mercado, absorvendo apenas 3,2% das vendas externas gaúchas e cedendo o segundo lugar para a China, que se firmou na posição, apenas atrás dos EUA. Ao todo, as vendas para a Argentina encolheram 66,2%, beirando-se, em vários
produtos, a completa interrupção dos embarques para aquele país. São os casos de móveis e de calçados, com quedas de 97,4%, e 91,7% respectivamente. Plásticos, um item importante da pauta, teve redução de 41,5%.

Os dois principais parceiros, EUA e China, importaram produtos gaúchos em 2002 num valor superior ao de 2001, com taxas de crescimento de 14,3% e 18,8% respectivamente. O desempenho americano só não foi melhor devido à queda das exportações de calçados (8,08%).

Exportações do Rio Grande do Sul por países — jan.-nov./01 e jan.-nov./02

FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC.

Compartilhe