A participação da agricultura nas exportações do RS

No acumulado entre janeiro e outubro de 2011, as exportações da agricultura do Rio Grande do Sul cresceram 78% em valor, comparativamente com o mesmo período de 2010. Tal percentual pode ser dividido entre o crescimento do volume exportado e o dos preços obtidos pelos produtores. Assim, enquanto o volume exportado cresceu 33,7%, os preços variaram de modo similar, crescendo 33,1% no mesmo período.

O principal responsável por tal desempenho foram as exportações de grãos de soja, que alcançaram US$ 2,803 bilhões de dólares no acumulado entre janeiro e outubro de 2011, contra US$ 1,717 bilhão no mesmo período de 2010, um crescimento de 63,2%. Em volume, as exportações de grãos de soja passaram de 4,547 para 5,548 bilhões de quilos. Em consequência, as exportações de grãos de soja passaram a representar 81,5% do valor das exportações da agricultura, tendo um peso importante nas tendências das vendas do setor agropecuário para o exterior.

Já no que se refere ao trigo, segundo produto mais exportado pela agricultura gaúcha, verificou-se um crescimento no valor exportado de 594,3%. O aumento do volume exportado de trigo alcançou 267,8%, e o aumento dos preços foi de 88,8%. Enquanto as exportações do produto, ao longo de 2010, perfizeram um total de US$ 65 milhões, entre janeiro e outubro de 2011, o valor já alcançou US$ 451 milhões. Convém destacar, no entanto, o fato de este ser um ano atípico, devido à quebra de safra do trigo, em 2010 e em 2011, em países do Leste Europeu e na Rússia. Mesmo que tal desempenho não se repita em 2012, a inserção em novos mercados, ainda que temporária, pode criar laços mais permanentes de comércio, de modo a beneficiar a agricultura gaúcha.

Os dados da série histórica (http://www.fee.tche.br/exportacoes/serie-historica/) mostram que as exportações da agricultura, desde 2003, nunca alcançaram uma participação nas vendas do Rio Grande do Sul para o exterior tão elevadas como a atual, perfazendo 21,5% do total (gráfico). Em 2005, devido à quebra de safra da soja, elas representaram 1,67% do total exportado, sendo a menor participação desde 2003. Já em 2009, as exportações da agricultura contribuíram com 14,16% do total exportado, sendo a maior parcela já obtida pelas vendas agrícolas até 2010. Mesmo que ocorra uma redução na velocidade das exportações agrícolas em novembro e dezembro, provavelmente a agricultura fechará 2011 sendo responsável por mais de 20% das vendas de produtos do Rio Grande do Sul, um percentual recorde desde o início da compilação dos dados em 2003.

O aumento, tanto no volume exportado quanto nos preços, tem impactado positivamente a produção de soja e de trigo no Rio Grande do Sul. Entre janeiro e outubro de 2010, a China comprou US$ 1,463 bilhão em grãos de soja, representando 65% do total exportado pelo Rio Grande do Sul para aquele País. Em 2011, a demanda chinesa já chega a US$ 2,274 bilhões, um crescimento de 55,4%, representando 73,26% das exportações gaúchas para a China. Além disso, em 2011, ao contrário dos outros anos, novos destinos surgiram para as exportações de soja. Taiwan aumentou as importações de soja gaúcha em 308,69%, alcançando US$ 192 milhões, bem como a Tailândia, que comprou 65% a mais do que em 2011, totalizando, entre janeiro e outubro, US$ 74 milhões. Não há indicativo de que as vendas do complexo agropecuário da soja irão arrefecer nos próximos anos, sinalizando que a maior participação da agricultura nas exportações gaúchas é um movimento mais estrutural e permanente do que sazonal e temporário.

A participação da agricultura nas exportações do RS

Compartilhe