A melhora dos indicadores de crédito no Brasil e no RS, em 2010

Entre janeiro e outubro de 2010, a taxa de inadimplência das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) no Rio Grande do Sul (RS) caiu de 3,35% para 2,56%. Tal fato foi influenciado principalmente pela taxa de inadimplência das operações direcionadas às pessoas jurídicas, que diminuiu de 2,66% para 1,9%, uma queda de 28,5%. Também houve uma queda na inadimplência das pessoas físicas, de 4,06% em janeiro para 3,45% em outubro. Além disso, o saldo das operações de crédito do SFN no RS aumentou 16,2%, saindo de R$ 86,54 bilhões em janeiro para R$ 100,63 bilhões em outubro de 2010, sendo que o crédito para as pessoas tanto físicas quanto jurídicas aumentou em torno de 16%. Isso indica que a expansão do crédito foi impulsionada tanto pelo crescimento dos empréstimos com a finalidade de aumentar o potencial de consumo das pessoas, quanto pelo crescimento dos empréstimos para aumentar a capacidade de investimento das empresas.

Considerando o Brasil, o estoque das operações de crédito chegou a R$ 1,645 trilhão em outubro de 2010, um crescimento de 15,4% em relação a janeiro do mesmo ano. O tipo de operação de crédito que mais contribuiu para esse aumento foi o habitacional, crescendo 37% entre janeiro e outubro de 2010, chegando a R$ 129,11 bilhões. Também houve uma melhora na taxa de inadimplência total brasileira, de 4,2% para 3,4%. A principal causa da redução da taxa de inadimplência e do aumento do crédito foi o crescimento da massa salarial, de 10,1% no Brasil e de 9,5% no RS.

A melhora dos indicadores de crédito no Brasil e no RS, em 2010

Compartilhe