Ano 25 nº 09 – 2016

América do Sul: transformações e permanências depois da Pink Tide

Os países da América do Sul têm compartilhado algumas experiências sociopolíticas comuns ao longo de sua história, com a notória exceção de Guiana e Suriname. Apesar das especificidades das trajetórias nacionais, essa experiência compartilhada é vista, entre outros episódios, nos processos de independência do século XIX, na experiência nacional-desenvolvimentista de meados do século XX, no

Leia mais

Fluxos de entrada de investimentos diretos estrangeiros no Mundo

Conforme o relatório World Investment Report 2016 da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), os fluxos mundiais de investimentos diretos estrangeiros (IDEs) ocorridos em 2015 registraram uma elevação de 38% em relação a 2014 e atingiram o valor de US$ 1,76 trilhão. Em 2015, os países desenvolvidos receberam US$ 962 bilhões

Leia mais

Petróleo barato: há vencedores e perdedores?

Um fato relevante no mercado internacional é a redução do preço médio do barril de petróleo do tipo Brent para US$ 48,30 no período de jan./15 a jun./16, atingindo a cotação mínima de US$ 30,80 em janeiro de 2016. Antes de assumir uma trajetória de queda, o preço médio do combustível estava em US$ 110,34

Leia mais

Estratificação do imposto de renda por faixas de salários mínimos

Desde as primeiras sistematizações mais acuradas sobre o funcionamento da economia, ainda no século XVIII, preconiza-se que os tributos devem ser proporcionais à renda dos indivíduos. Naquela mesma época, ministros de Estado que propunham tal configuração eram desalojados de seus postos por forças refratárias a essa perspectiva, como ocorreu com Anne Robert Jacques Turgot. No

Leia mais

Participação do RS e da Região Sul nas receitas e despesas do Governo Federal

Em setembro de 1835, motivados, entre outros fatores, pelos altos impostos pagos na produção e comercialização do charque, setores da elite gaúcha deram início a uma guerra que durou 10 anos e chegou a separar temporariamente o Estado do restante do País. Quase dois séculos depois, ainda se escuta que o Rio Grande do Sul

Leia mais

Aspectos da mortalidade por causas externas no RS em 2014

Dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) obtidos no portal do DATASUS do Ministério da Saúde indicam que ocorreram 82.166 óbitos no Estado em 2014, sendo as doenças do aparelho circulatório a principal causa de morte, com participação de 28,0%. A seguir vêm as neoplasias (21,6% dos óbitos) e as doenças do aparelho respiratório

Leia mais