Ano 25 nº 04 – 2016

Os impactos da atual recessão econômica na mobilidade de renda dos domicílios gaúchos

Deteriorações no nível de emprego e no salário real das famílias são constatações amplamente observadas em períodos de recessão econômica. No entanto, os efeitos distributivos que decorrem desse processo, além de difíceis de aferir, não obedecem a um padrão. Quais classes econômicas são mais afetadas pela atual crise? Como se dá a dinâmica de transição dos

Leia mais

Perfil sociodemográfico do desempregado em 2015, na RMPA

O mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), em 2015, apresentou desempenho muito adverso em comparação com o do ano anterior. O nível ocupacional retraiu-se em 1,7%, com a perda de 31 mil postos de trabalho, e o estoque de desempregados teve aumento de 56 mil pessoas, tendo sido estimado em 169 mil indivíduos. A taxa de desemprego

Leia mais

Desigualdades regionais no Rio Grande do Sul, entre 2010 e 2013

Recentemente, a Fundação de Economia e Estatística (FEE) lançou as novas séries do Produto Interno Bruto (PIB) e do Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) para o Rio Grande do Sul, com dados consolidados de 2010 a 2013. É certo que as transformações econômicas e políticas por que tem passado o País desde 2014 terão consequências

Leia mais

A expectativa em torno da implementação da previdência complementar

O ano de 2016 traz consigo grande expectativa em torno da implementação do novo sistema de previdência dos servidores do Estado do RS, criado a partir da publicação da Lei Complementar n.º 14.750, de 15 de outubro de 2015. O abandono, por parte do Governo, de uma previdência baseada exclusivamente na repartição simples e na

Leia mais

A habitação de interesse social urbana e o Minha Casa Minha Vida no RS

Um dos problemas enfrentados pelo poder público é o provimento de habitação nas áreas urbanas dos municípios para as famílias com renda de até três salários mínimos, considerado de interesse social. Em 2010, segundo a Fundação João Pinheiro (FJP), que se utiliza de dados do Censo Demográfico, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),

Leia mais

A expansão das Instituições de Ensino Superior do RS na capital e no interior

Desde a criação das primeiras Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil, uma de suas características mais marcantes, relativamente à localização geográfica, foi que se concentravam, principalmente, próximas ao litoral e/ou nos maiores centros urbanos, especialmente nas capitais. A desconcentração geográfica do ensino superior brasileiro começou por volta do início da década de 50, de

Leia mais

Ajuste externo e política cambial no Brasil

A economia brasileira experimentou, em 2015, uma redução significativa do seu déficit em transações correntes. A amplitude desse ajuste refletiu a recessão em curso no País, cujo indicador mais relevante é a queda do Produto Interno Bruto (PIB), e, em menor grau, a depreciação cambial. Os primeiros dados de 2016 indicam a continuidade desse movimento,

Leia mais

Por uma estratégia microeconômica e heterodoxa de combate à inflação

Os instrumentos de controle da inflação adotados a partir do Plano Real são estritamente convencionais: elevação da taxa de juros e/ou depressão dos gastos públicos. Esses instrumentos têm-se mostrado eficazes: desde 1945, é a primeira vez que a inflação média, ao longo de 20 anos, é de apenas um dígito (7,33% a.a. entre 1996 e

Leia mais

A crise e a política econômica brasileira em 2015

Em 2015, a economia brasileira apresentou uma queda de 3,8% no seu Produto Interno Bruto (PIB). Essa é a maior queda anual no PIB do País, com exceção das verificadas em 1981 e 1990. No entanto, dada a continuidade da desaceleração da atividade econômica em 2016 observada até o momento e com a perspectiva de

Leia mais