Ano 22 nº 05 - 2013

    Recuperação é lenta, mas ganha consistência

    Nos dois últimos anos, o desempenho da economia brasileira foi bastante frustrante. Após uma expansão do PIB de 7,5% em 2010, a taxa de crescimento desacelerou-se para 2,7% em 2011 e para 0,9% em 2012. Esses resultados, porém, não refletem exatamente a dinâmica observada ao longo de cada ano, discrepância que resulta do carregamento estatístico

    Leia mais

    Evolução da arrecadação de ICMS em 2013

    A arrecadação do ICMS, de janeiro a março de 2013, chegou a R$ 5,3 bilhões, um aumento de 2% em relação ao mesmo período do ano anterior, conforme pode ser observado na tabela. Houve uma melhora na maioria dos setores da economia gaúcha, com destaque para a arrecadação do ICMS da indústria de transformação, que

    Leia mais

    O comportamento do crédito em 2012

    O estoque total de crédito do sistema financeiro em 2012, computadas as operações com recursos livres e direcionados, alcançou, segundo o Banco Central, R$ 2.360 bilhões em dezembro e acumulou crescimento de 16,2% no ano, comparativamente a 19% em 2011 e 20,6% em 2010. Com isso, a relação crédito/PIB atingiu 53,5%, ante 49,0% e 45,2%,

    Leia mais

    Migrações entre as mesorregiões gaúchas no período 2005-10

    A análise das migrações entre as mesorregiões no Estado representa uma tentativa de compreender os fenômenos econômicos e sociais que influenciam o crescimento regional. Esse estudo foi baseado no Censo Demográfico de 2010, utilizando a informação de onde as pessoas declararam residir em 2005. Com base nesses dados, verifica-se que os movimentos populacionais entre as

    Leia mais

    Perspectiva da safra gaúcha em 2013

    A divulgação mensal da previsão de safra pelo Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE, permite inferir que, ao contrário do ano passado, a safra gaúcha de 2013 será uma das melhores dos últimos anos. Historicamente, a economia gaúcha caracteriza-se por apresentar um crescimento volátil e diverso do nacional, muito em função da influência

    Leia mais

    A ocupação irregular em Áreas de Preservação Permanente, em Porto Alegre

    Um dos principais problemas socioambientais relacionados à urbanização é a formação de núcleos de ocupação irregular por famílias de baixa renda. Essas famílias acabam estabelecendo-se em áreas que, de maneira geral, são inadequadas para a ocupação humana e não interessam ao mercado imobiliário — encostas íngremes, topos de morros, beiras de cursos e corpos d’água,

    Leia mais