Ano 15 nº 07 - 2006

As taxas de juros norte-americanas e a economia brasileira

Recentemente, tem-se difundido a idéia de que a economia brasileira iniciou prolongado período de expansão. Os que crêem na idéia a explicam através da austeridade monetária imposta desde 1994 e da conquista, nos últimos anos, de uma suposta capacitação fiscal para controlar a dívida pública do País. Isso e a adoção do regime de câmbio

Leia mais

O papel da receita e da despesa no superávit primário

A política fiscal adotada pelo Governo Federal nos anos 2000 tem como objetivo atingir superávits primários elevados, que passaram de 4,5% do PIB em 2004 para 4,8% do PIB em 2005. Essa circunstância foi possível em vista dos significativos ajustes fiscais, que vêm permitindo superávits cada vez maiores, fazendo com que as metas fiscais venham

Leia mais

Interrompe-se o comportamento desfavorável da ocupação e do desemprego na RMPA

Após três meses de comportamento desfavorável, o nível de ocupação e a taxa de desemprego, na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), apresentaram relativa estabilidade no mês de maio, tendo-se situado, respectivamente, em 1.563 mil ocupados e 15,4% da População Economicamente Ativa (PEA). Conforme se pode constatar no gráfico, o nível de ocupação na RMPA,

Leia mais

Ritmo de crescimento do emprego formal desacelera em maio

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) revelam um crescimento do emprego formal, no Brasil, de 0,7% em maio de 2006, frente ao mês anterior, e um decréscimo (-0,2%) no RS, no mesmo período, com um saldo líquido, entre admissões e desligamentos, de 198.837 no

Leia mais

Expansão de matrículas no ensino superior: o predomínio privado

Em que pese a expansão das matrículas no ensino superior, seu número ainda está muito aquém da meta do Plano Nacional de Educação de 2001 de alcançar, no prazo de 10 anos, 30% da população na idade entre 18 e 24 anos. Por ora, atingiram-se apenas 10,4% dessa faixa etária e a confirmação do Brasil

Leia mais

Novos mercados para produtos gaúchos

No período maio/05-abr./06, as exportações gaúchas foram de US$ 10.467,5 milhões, representando um incremento de apenas 3,9% em relação aos 12 meses anteriores. Todavia essa taxa é negativa em 16,7%, quando comparados os valores em moeda nacional. Isto porque, convertendo-se os valores mensais das exportações em dólar pela taxa de compra do câmbio médio mensal,

Leia mais