Ano 11 nº 06 - 2002

Mesmo acima da meta, inflação desacelera

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril fechou em 0,80%, acumulando uma inflação de 2,30% nos primeiros quatro meses do ano. Nesse mês, os preços administrados da gasolina e do gás participaram com 0,48% para a taxa alcançada. Assim como no mês anterior, quando o núcleo da inflação calculado pelo método das médias aparadas registrou um incremento de

Leia mais

Queda na massa dos rendimentos, na RMPA

Ao longo dos anos 90, verificou-se expressiva mudança na composição da ocupação na Região Metropolitana de Porto Alegre, pois houve importante redução da participação dos assalariados no conjunto dos ocupados. A participação do contingente dos assalariados no total dos ocupados, que era de 68,7% em 1993, declinou para 63,5% em 2000. Esse comportamento é explicado pelo crescimento do nível ocupacional dos

Leia mais

RS volta a ocupar o terceiro lugar

No primeiro quadrimestre de 2002, o valor das exportações brasileiras apresentou redução, comportamento observado em todos os principais estados brasileiros, exceto em Santa Catarina. Depois de ocupar o segundo lugar nas exportações brasileiras ao final de 2001, este ano o Rio Grande do Sul voltou à sua posição histórica de terceiro colocado no ranking dos estados exportadores. A melhor classificação do

Leia mais

Comportamento das produções de uva e de maçã no Rio Grande do Sul – 2001/02

A produção gaúcha de uva e de maçã tem uma posição de destaque na fruticultura nacional. Em 2000, o Rio Grande do Sul era, de longe, o maior produtor de uvas do País: o volume produzido no Estado representava 52% da produção nacional, sendo o segundo colocado o Estado de São Paulo, com 19%. Na produção de maçã, a

Leia mais

Fraco desempenho da produção industrial gaúcha no primeiro trimestre

No período jan.-mar./02, a produção industrial gaúcha cresceu a uma taxa reduzida (0,4%) em comparação com o primeiro trimestre de 2001. Esse resultado, ainda assim, é melhor do que o observado para a indústria nacional, cuja produção física mostrou uma variação negativa (-2,2%) no período. O fraco desempenho decorreu, basicamente, das taxas negativas registradas no mês de março para a maioria

Leia mais

Desaceleração: a marcha do PIB brasileiro

Nos últimos dias de maio, o IBGE divulgou as taxas de crescimento do PIB brasileiro relativas ao primeiro trimestre de 2002. Alguns analistas mostraram surpresa diante da expectativa de que os números pudessem ser ainda piores, principalmente quanto ao desempenho dos primeiros meses de 2002, quando comparado com o do final de 2001. Outros chegaram mesmo a se entusiasmar com

Leia mais